Vozes – Dag Gabler

Em nossa viagem por esta vida, estamos sujeitos a ouvir inúmeras vozes, de todas as alturas, timbres, tons, harmonias, etc; Todas querendo nos induzir a fazermos isto ou aquilo, desta ou daquela forma.

Parece que o mundo se tornou uma enorme boca que fala sem parar, entulhando nossos ouvidos das mais variadas sandices, saturando nossa alma com as últimas descobertas, a cada dia novas teorias da conspiração, novas ideias mirabolantes, novos rumores, novos escândalos, doutrinas sem fim, teses, hipóteses, gritos, sussurros, deboche, crítica, juízos infamantes, abusos verbais, grosseria, patadas, um sem fim de coisas desagradáveis, muitas vezes repugnantes… 

Mesmo assim, continuamos com nossos ouvidos abertos para esta verdadeira descarga de detritos tóxicos em nossa alma. A coisa está tão descarrilhada que já nem nos damos conta da imensidão de nulidades e mesmices a que estamos sujeitos todos os dias, o dia todo. As fontes são infinitas e todas mortíferas.  Mesmo no meio das igrejas, contrariando o ensino das escrituras, a impressão que tenho é que o corpo se resumiu a uma enorme boca. A única coisa que importa é falarmos, falarmos e falarmos, em todas as formas que isto é possível, por meio de discursos, pregações, sermões, textões, correções, vídeos, podcasts, livros, apostilas, etc, etc, etc.  Quando pararemos com este frenesi verborrágico e nos calaremos em quietude e silêncio diante da única voz que deveríamos estar ouvindo – e que sejamos francos – tão pouco temos escutado?

Jo 10 nos ensina “as minhas ovelhas ouvem a minha voz e elas me seguem”. Eis aí a voz que vale à pena ouvir, mas para isto é preciso afinar os ouvidos em sintonia fina com o Bom Pastor, ouvi-lo chamar-nos por nosso nome e seguirmos com Ele. É necessário fazer calar em nossa alma todas as demais vozes, se quisermos ouvir esta voz e respondermos ao seu chamado. 

Mesmo em  nossos dias de crise moral, econômica, de saúde, de todas estas vozes querendo nos atrair para seus encantos mortais, o bom Pastor continua a nos chamar pelo nome, e sabe que as suas ovelhas o ouvem, elas entrarão, sairão e encontrarão pastagem.

Oh Bom Pastor, concede-me que em meio a este turbilhão de vozes, meus ouvidos ainda consigam ouvir a tua voz e seguir contigo ao teu Reino!

Para mais textos do Dag
http://sanguereali.blogspot.com/

Rolar para cima